Loja São Paulo   11  2421-2210   |   Loja Vale do Paraíba   12  3953-7503

 

Oring

Oring nbr, viton, silicone e Parbak nbr, teflon

Oring's em uso sofrem uma pequena dilatação e amolecimento, podem não ter defeitos aparentes, mas sua reutilização pode criar problemas, por isso deve-se usar somente anéis novos! A inspeção do anel velho e estragado pode mostrar qual foi a falha do desgaste. Por exemplo: Extrusão excessiva indica que foi usado um anel errado ou que há necessidade do uso de anti-extrusores. Desgaste irregular pode indicar pontos defeituosos na superfície do cilindro ou excentricidade. Anéis que perderam a resiliência provavelmente foram expostos à excesso de temperatura e expostos a superaquecimentos se tornam duros e quebram.

Confira abaixo uma listagem de possíveis erros relacionados aos Orings e exemplos de utilizações equivocadas!

Falhas de Oring

Possíveis falhas na vedação de Oring

A falha por extrusão, descascado e mordedura ocorrem nas seguintes situações :

• Tolerâncias desnecessariamente abertas

• Alta pressão

• O’Ring muito “macio”

• Variações físicas ou químicas que debilitam o O’Ring

• Excentricidade

• Cantos vivos nos alojamentos

• Dimensões do O’Ring não apropriadas

 

Para evitar essas falhas por extrusão as medidas corretivas são:

• Tolerâncias mais justas

• Utilização de Parbaks

• Aumentar a dureza do O’Ring

• Verificar e comprovar a compatibilidade com o fluído

• Evitar a excentricidade

Possíveis falhas na vedação de Oring

Desgaste ou Abrasão é o tipo de falha mais compreensível nos elementos de máquinas com movimento recíproco, rotativo ou oscilante. Há que se ter em conta que o atrito é proporcional à deformação, e que a pressão aplicada e o desgate são proporcionais ao atrito, ou seja, algo comum.

 

Descompressão Explosiva são "bolhas" de gases que se difundem sob altas pressões e que se rompem na superfície do O’Ring. É possível que ele inche ao ser descomprimido e retorne à sua forma original sem nenhuma evidência externa de falha ou ruptura.

Neste caso, aumentar o tempo de descompressão ou escolher um material mais resistente para o O’Ring, são as melhores saídas.

 

Possíveis falhas na vedação de Oring

A deformação permanente é a perda total ou parcial da memória elástica de um elastômero, e é a falha mais frequente dos O’Rings. Caracteriza-se por um duplo amassamento do O’Ring (radial ou axial) que pode facilmente ser observado quando desmontado. 

 

O'Ring Retorcido ou com Falha Espiral é provocado parcialmente por deslizamento a seco. Outras falhas:

 

• Peças excêntricas

• Folgas grandes

• Acabamento superficial inadequado

• Lubrificação pobre ou inexistente

• Material do O’Ring muito “macio”

• Movimento lento associado a curso longo (ruptura do filme de óleo)

• O’Ring enrolado no ato da montagem

 

Essa falha pode ser evitada tomando-se as seguintes providências:

• Evitando-se a excentricidade

• Melhorando o acabamento superficial

• Utilizando um O’Ring mais “duro”

• Melhorando a lubrificação

• Reduzindo a deformação da seção transversal

• Selecionando um vedante com outro perfil

NÃO USE FERRAMENTAS PONTIAGUDAS

(facas, canivetes, chave de fenda)

PARA TIRAR OU COLOCAR O ORING E O  ANTI-EXTRUSOR

Ferramentas de alumínio ou aço inox podem ser de grande ajuda

nestas operações.  Consulte os  kits disponíveis em  nossas lojas!

NA INSTALAÇÃO, ESTIQUE O ORING O MENOS

POSSÍVEL   E   ACERTE   EVENTUAIS   TORÇÕES

 

QUANDO EMPURRAR O PISTÃO NO CILINDRO, EMPURRE-O

RETO  E NÃO  TORCENDO. ISSO  EVITARÁ  A  EXTRUSÃO  DO

ANEL  E  O  VAZAMENTO  DO  FLUÍDO

Acesse nossa lista de materiais e veja qual o melhor composto para sua aplicação
Não consegue encontrar o que está procurando?
Fale com um de nossos especialistas.